The Kernel Trick

K(x,y) = <φ(x),φ(y)>

Em aprendizado de máquina, o Kernel trick é um truque que parece ingênuo, mas que tem um poder quase inacreditável: transformar quaisquer algorítmos lineares que possam ser expressos em termos de produtos internos em algorítmos não-lineares.

A idéia chega a ser engraçada. Você tem uma técnica (como a PCA) que lhe permite trabalhar com funções lineares, e você tem alguma função arbitrária não linear que não segue este critério. Com o Kernel trick, você ainda pode fazer sua técnica funcionar. Tudo que você tem de fazer é incrementar o número de dimensões do espaço em que você está trabalhando. E incrementar muito. Mais especificamente, você pode simplesmente mover seu problema para um espaço em que exista uma dimensão independente para cada uma das possíveis entradas de sua função!

Video por Udi Aharoni demonstrando como pontos que não são linearmente separáveis em um espaço de duas dimensões podem quase sempre ser linearmente separados em espaços de maiores dimensões.

Assim que este mapeamento esteja feito, qualquer função poderá ser representada como uma operação linear, porque todas possíveis entradas serão completamente independentes (já que estarão localizadas cada uma em uma dimensão diferente)! Mas é claro, se sua função aceitar um intervalo contínuo de entradas, isto requerirá um espaço de dimensões infinitas, como um espaço de Hilbert, no qual será difícil trabalhar. Em muitas aplicações, como em PCA, tudo que você precisa é de um produto interno, que neste caso você pode computar no espaço original (de poucas dimensões). E computar este produto interno é o papel da função de Kernel.

Veja também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *